Fotografia de vida selvagem (wildlife photographer)

Posts com tag “Bahia

Gruta da Torrinha – Chapada Diamantina, BA.

Considerada uma das mais belas grutas da Chapada Diamantina, a gruta da Torrinha é riquíssima em formações de espeleotemas, estalactites e estalagmites e chama a atenção por formações raras que muitas vezes lembram flores.

01

Gruta da Torrinha – Chapada Diamantina, BA.

Anúncios

Solstício

O cãozinho da foto é o Solstício. Seu nome vem de Solstício de Verão, que é um fenômeno da astronomia que marca o início do Verão. É o instante em que determinado hemisfério da Terra (hoje, o hemisfério sul), está inclinado cerca de 23,5º na direção do Sol, fazendo com que esse hemisfério receba mais raios solares. No solstício de Verão ocorre o dia mais longo do ano e, consequentemente, a noite mais curta, em termos de iluminação por parte dos raios Sol.

O Solstício, foi um amiguinho que fiz quando estive a primeira vez na Lapinha da Serra. Ele me acompanhou em praticamente todos os lugares que fotografei. Em homenagem aos Solstícios – o cãozinho e o de Verão, algumas fotos que fiz na Lapinha da Serra, que está localizada na região da Serra do Cipó e que faz parte da área de proteção do Parque Nacional da Serra do Cipó.


5 de outubro – Dia Nacional da Ave.


As grutas da Chapada Diamantina, BA.

A formação das cavernas dos Municípios de Seabra, Palmeiras e Iraquara, região onde se concentra a grande maioria das grutas estudadas no Estado da Bahia, data da era do Proterozóico Superior (900 – 700 milhões de anos) e do Proterozóico Médio (entre 1,7 e 1 bilhão de anos) segundo datações, utilizando métodos isotópicos.
Todas essas cavernas, com exceção daquelas de arenitos, originaram-se da lenta percolação de águas levemente ácidas que, penetrando em planos de fraqueza dissolveram o carbonato de cálcio (CaCO3) dos calcários, abrindo passagens.
A água, que se infiltra na superfície, penetra no solo e vai dissolvendo a rocha.
Ao encontrar os espaços das galerias subterrâneas, o carbonato de cálcio, dissolvido na água, sofre um processo de cristalização.
Inicia-se, assim, a formação das estalactites(que se forma nos tetos das cavernas) e das estalagmites (formadas no solo de uma caverna, provenientes dos respingos caídos do teto), muitas vezes formando espeleotemas (formação mineral encontrada no interior da caverna que sugerem as mais diversas figuras).